17 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

SAÚDE Terça-feira, 28 de Maio de 2024, 10:15 - A | A

Terça-feira, 28 de Maio de 2024, 10h:15 - A | A

RIO GRANDE DO SUL

Ministério da Saúde participa de debate no Senado sobre a tragédia no RS

O diretor do Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência, Nilton Pereira, esteve no plenário e falou sobre as ações da pasta no atendimento aos sobreviventes

Redação

O Ministério da Saúde participou nesta segunda-feira (27) do debate sobre a tragédia no Rio Grande do Sul e questões climáticas, no Senado Federal. O diretor do Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência (DAHU), da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (Saes), Nilton Pereira, esteve no plenário e falou sobre as ações da pasta no atendimento aos sobreviventes.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

“Acionamos toda a força de trabalho que tem estruturada no Ministério da Saúde no que compete à resposta imediata, do ponto de vista da assistência e da vigilância em saúde, que são as duas grandes frentes de ação que o ministério vem atuando desde o final de abril”, declarou o diretor.

Nilton Pereira ainda reforçou a atuação da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (FN-SUS), que identificou rapidamente as necessidades locais. “Esse é o nível máximo da resposta a uma emergência sanitária, quando atuamos não só com trabalhadores, insumos e equipamentos, mas quando levamos também os hospitais de campanha de urgência e emergência com capacidade para leitos de UTI”, pontuou.

Também estiveram presentes à sessão o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco; a presidente da Comissão de Meio Ambiente, senadora Leila Barros; o presidente e o relator da Comissão Temporária Externa, senadores Paulo Paim e Hamilton Mourão; e o ministro das Cidades, Jader Barbalho Filho.

Atendimentos

Até domingo (26), a FN-SUS realizou 5.966 atendimentos no Rio Grande do Sul. O Hospital de Campanha (HCamp) de Canoas registrou 2.856 atendimentos, enquanto a unidade de Porto Alegre contabilizou 1.032. Já a unidade de São Leopoldo soma 239. As equipes móveis atenderam 1.779 mil pessoas e realizaram 60 remoções aéreas.

Para ampliar a assistência à população gaúcha, mais 40 novos voluntários da Força Nacional do SUS chegaram no sábado (25) ao estado. O grupo é composto por emergencistas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e se juntou à equipe, promovendo a troca de profissionais e a inclusão de novas categorias, como técnicos de enfermagem, para diversificar e aumentar a capacidade de atendimento nos hospitais de campanha montados pelo Ministério da Saúde em Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo e Novo Hamburgo.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image