22 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

POLÍTICA Terça-feira, 12 de Dezembro de 2023, 09:26 - A | A

Terça-feira, 12 de Dezembro de 2023, 09h:26 - A | A

FOCO NAS ELEIÇÕES

Vereador prevê reviravolta na base e afastamento de Emanuel

Gazeta Digital

A reprovação das contas do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), referente ao exercício de 2022 segue gerando polêmica. Membros do parlamento, inclusive, preveem a debandada da base aliada e um possível afastamento do chefe da Capital.


Em entrevista ao Jornal da Cultura FM 90.7 nesta segunda-feira (11), o vereador Eduardo Magalhães (Republicanos) afirmou que aliados do emedebista devem acompanhar o parecer do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE), que manifestou pela reprovação das contas do gestor municipal.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Para sustentar a tese, o parlamentar afirmou que os vereadores pró-Alencastro estão preocupando com o desgaste que a votação pode causar, principalmente diante do processo eleitoral do próximo ano. “A base vem sustentando ele [Emanuel] durante todo esse período. Agora, estamos há um ano das eleições e os parlamentares querem se reeleger. Vai ficar difícil para o vereador explicar à sociedade como ele votou contra a reprovação das contas do prefeito”, argumentou.

 

Veja trecho da entrevista abaixo: 

No relatório, o TCE apontou que é responsabilidade do parlamento municipal apurar e cobrar do prefeito ações para sanar as dívidas. Segundo o processo, a prefeitura teve um déficit de R$ 191.465.193,39, não respeitando o limite de 95% estabelecido na Constituição da República entre as despesas correntes e receitas correntes. Ou seja, há mais gastos do que dinheiro em caixa.


Para o vereador, será complicado para Câmara sustentar as irregularidades. “Por isso, acredito que vai haver uma mudança e nós teremos a maioria. Depois disso, o prefeito acaba sendo afastado por 90 dias para dar início a esse processo de apuração”, continuou.


Ao final, Eduardo ainda disse que prevê um final de mandato “melancólico” para Emanuel, sem o apoio de seus aliados. “Nós estamos vendo uma debandada, naquele chamado ‘final de feira’, onde todo mundo está começando a procurar o seu caminho... A tendência é o final do mandato dele ser muito melancólico”, acrescentou.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image