19 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

POLÍTICA Segunda-feira, 27 de Novembro de 2023, 13:46 - A | A

Segunda-feira, 27 de Novembro de 2023, 13h:46 - A | A

BENIFICIANDO POPULAÇÃO

Emanuelzinho comemora a construção de mais de 2500 moradias em MT

Oito cidades mato-grossenses receberão as unidades habitacionais pelo Minha Casa Minha Vida; anúncio da primeira seleção de propostas para a Faixa 1 foi feito pelo governo federal

Redação

O vice-líder do governo na Câmara, deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (MDB-MT) celebrou o anúncio feito pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Ministro das Cidades Jader Filho sobre a primeira etapa do processo de implementação do novo Minha Casa, Minha Vida (MCMV) feito na tarde desta quarta-feira (22), durante cerimônia no Palácio do Planalto.

Durante o evento, foram divulgadas as propostas selecionadas para a construção de 2531 novas unidades habitacionais no estado de Mato Grosso. Os 16 empreendimentos em oito municípios beneficiarão famílias da Faixa 1, com renda bruta familiar mensal de até dois salários mínimos (R$ 2.640,00), contemplando prioritariamente o público do Programa Bolsa Família e do Cadastro Único.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Segundo o parlamentar mato-grossense, o programa social, como o de habitação, são os que mais geram impacto no cotidiano da população. “Realmente acredito que a boa política é a que muda a vida e a realidade das pessoas. São quase três mil famílias que, em breve, poderão colocar a cabeça no travesseiro sem se preocupar em ter uma casa segura para viver.”

O deputado emedebista ainda continuou explicando que a questão habitacional sempre foi um de seus focos desde o primeiro mandato na Câmara Federal. “Temos trabalhado intensamente pela pauta habitacional em Cuiabá e por todo o estado, fazendo articulação com o governo federal para garantir o programa habitacional, a fim de assegurar dignidade para as famílias mato-grossenses. Apenas no primeiro semestre deste ano, Mato Grosso foi o estado em que o governo federal mais entregou imóveis no país. Em março, estive junto ao presidente Lula inaugurando um residencial com cerca de 1.440 em Rondonópolis, fizemos também toda a articulação necessária para que o Residencial Nico Baracat, em Várzea Grande, fosse liberado, e é assim que queremos continuar até o fim do mandato do presidente Lula: realizando o sonho de milhares de famílias que, pela primeira vez, pegam as chaves de sua casa própria”, explicou.

As novas residências serão construídas com o Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), atendendo as novas regras estabelecidas após a retomada do programa. Critérios como proximidade dos centros urbanos, melhorias nas especificações dos imóveis, infraestrutura de qualidade, varanda, salas para biblioteca, entre outros, foram considerados.

Para Emanuelzinho, a construção destes imóveis não só realiza sonhos, mas também transforma realidades. “Com as unidades que já foram entregues e com a ampliação do Minha Casa Minha Vida até 2026, em breve, muitas famílias mato-grossenses terão a oportunidade de realizar esse sonho de ter o seu cantinho. Por isso, seguiremos trabalhando para fortalecer os programas do governo federal em Mato Grosso, pois, assim, vamos dia após dia, mudando o cenário de desigualdade e devolvendo a dignidade e o sorriso da nossa gente que tanto trabalha e merece colher”, concluiu.

O PROGRAMA

O Minha Casa, Minha Vida foi criado pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2009. Sob gestão do Ministério das Cidades, oferece subsídio e taxa de juros abaixo do mercado para facilitar a aquisição de moradias populares e conjuntos habitacionais na cidade ou no campo até um determinado valor. Para serem atendidas pelo MCMV, as famílias selecionadas precisam preencher alguns requisitos sociais e de renda, além de não possuir imóvel em seu nome.

Em 2023, o programa foi retomado, com a entrega de 2.745 unidades habitacionais. Até 2026, a meta é contratar mais de 2 milhões de unidades habitacionais. Desde 2009, o programa já entregou mais de 6 milhões de moradias.

Entre as novidades está o retorno da Faixa 1, agora voltado para famílias com renda bruta de até R$ 2.640 (anteriormente, a renda exigida era de R$ 1.800). Nos últimos quatro anos, a população com essa faixa de renda foi excluída do programa. Agora, a ideia é que até 50% das unidades financiadas e subsidiadas sejam destinadas a esse público. Historicamente, o subsídio oferecido a famílias dessa faixa de renda varia de 85% a 95%. A aposta do Governo Federal com o Minha Casa, Minha Vida é gerar trabalho e renda, promover o desenvolvimento econômico e social e ampliar a qualidade de vida da população.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image