14 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

POLÍTICA Terça-feira, 21 de Novembro de 2023, 10:56 - A | A

Terça-feira, 21 de Novembro de 2023, 10h:56 - A | A

CUIABÁ ROTATIVO

Com o novo sistema de estacionamento rotativo, Dilemário pede para que empresa se responsabilize por danos e roubos de veículos

Lucas Leite da Redação

O vereador Dilemário Alencar (Podemos) conversou com a impressa, sobre o Consórcio CS Mobi Cuiabá, do Grupo Simpar, que irá operar o Cuiabá Rotativo, deveria oferecer uma tolerância mínima de 15 minutos além de ter que se responsabilizar por furto ou danos aos veículos, já que até o momento, não se sabe quais são os benefícios que esse novo sistema trará para a população.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

“Penso que é necessário suspender a cobrança do estacionamento rotativo que está prevista para acontecer no dia 13 de dezembro para que sejam alinhadas algumas situações. Por exemplo, fiz a primeira fiscalização sobre esse sistema, a empresa está colocando placas, alertando a cobrança no meio de calçadas, infringindo a lei federal de acessibilidade, prejudicando os cadeirantes. Tem outras situações, onde os idosos terão que pagar o estacionamento, idoso acima de 60 anos deve ter a gratuidade e não está prevista a gratuidade para idoso. Tem vaga exclusiva do idoso, mas irá ter que pagar. Em outra situação, é preciso colocar um tempo de tolerância. Estou apresentando um projeto de lei para que discipline esse tempo de tolerância de 15 minutos para que o usuário do sistema possa ter aquele tempo necessário, parou na frente de uma farmácia? Irá levar uns sete minutos para comparar um remédio, já vai ter que pagar a taxa de estacionamento? Não. Tem que ter um tempo de tolerância, como é nos shoppings center. Com isso, estou conversando com os colegas vereadores para que aprovem uma lei nesse sentido”, explicou o vereador, como isso pode prejudicar a população.

A Prefeitura de Cuiabá está com um novo processo de implementação do ‘Cuiabá Rotativo’, um sistema de estacionamento rotativo que será utilizado na região central da capital. Será investido pelo Consórcio CS Mobi Cuiabá em cerca de 125 milhões para promover a revitalização do centro histórico, incluindo a construção do Mercado Municipal Miguel Sutil. Mesmo que o parlamentar Dilemário acredite que ainda deve ter vários ajustes para que isso possa dar certo na capital cuiabana, defende que a empresa se responsabilize por danos ou roubos de carros que podem acontecer.

“Penso que a empresa se responsabilize pelos casos de vandalismo nos carros, danos e roubo de carros e motocicletas. Quando se paga para estacionar, está fazendo uma contraprestação, como consumidor, e contratando um serviço, a empresa tem que se responsabilizar pela guarda do seu bem. Ou a empresa irá ganhar dinheiro e não terá responsabilidade nenhuma sobre o veículo? Essas questões têm que ser balizadas, porque senão vai ser um estacionamento caça-níqueis. Apenas com intuito de arrecadar para o prefeito, que quebrou a prefeitura”, contou o vereador.

Dilemário ainda afirmou que, o novo sistema de estacionamento tem que ser algo que beneficia a população cuiabana também, e não apenas uma forma de arrecadar dinheiro para o prefeito Emanuel.

“A prefeitura se encontra com um rombo de 1,2 bilhões de dívidas feitas na gestão Emanuel Pinheiro, não pode ter só o intuito de arrecadar dinheiro, tem que ter um meio-termo para essas condições, essas garantias para o usuário do sistema. Queremos melhorias no trânsito de Cuiabá, queremos saber quais são essas melhorias, tudo isso tem que ser levantado”, afirmou.

As tarifas para o estacionamento rotativo serão de R$ 3,40 a hora para carros e R$ 2,00 para motos. A fiscalização do horário de estacionamento será feita por meio do monitoramento das placas dos veículos, que serão lidas pelo sistema, e as informações corretas serão registradas para garantir a utilização adequada das vagas.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image