17 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

POLÍCIA Segunda-feira, 07 de Dezembro de 2020, 10:03 - A | A

Segunda-feira, 07 de Dezembro de 2020, 10h:03 - A | A

ESPANCAMENTO E HUMILHAÇÃO

'Se apanhou é porque fez algo', diz agressor foragido em vídeo

Gazeta Digital

Enquanto a Polícia Civil de Tangará da Serra (239 km ao Médio-Norte de Cuiabá) faz busca pelo agressor que apareceu em um vídeo espancando e humilhando um homem por conta de uma dívida, o suspeito gravou novo vídeo ‘justificando’ o ato e pedindo desculpas à população, que está revoltada com a atitude dele. Para piorar a sua situação, ele afirma que a vítima ‘não apanhou de graça’ e que ‘se apanhou é porque fez alguma coisa’.

 

Desde o último sábado (5), conforme já divulgado pela reportagem, o vídeo gravado dentro de uma oficina da cidade tem chocado a população com tamanha violência que age o suspeito. As imagens do crime chegaram a ser divulgadas pela reportagem, borradas, mas foram retiradas do ar pelo Youtube. 

 

 

A vítima é cobrada de uma dívida, mas passa a sofrer humilhações e agressões, inclusive, tem uma garrafa quebrada em sua cabeça, seguido de chutes, socos e xingamentos.

 

A agressão foi praticada por Gustavo Henrique Albanez, que seria filho de um empresário da cidade. Já o vídeo foi gravado por um amigo dele, também identificado pela Polícia Civil e apontado como cúmplice do ato, que ele incentiva durante toda a filmagem.

 

Com o vídeo tomando conta das redes sociais, Gustavo – que ainda não foi localizado pela Polícia – gravou outro vídeo contando sua versão do fato, além de ‘pedir desculpas à população’. Na sua fala, ele deixa claro que a vítima mereceu apanhar.

 

“Realmente foi por causa de dinheiro. Não foi por R$ 200, R$ 300, R$ 400, igual todo mundo tá falando. Outra, o rapaz da filmagem, o prejudicado, provavelmente ele não apanhou de graça. Isso todo mundo sabe. Ele apanhou porque fez alguma coisa”, dispara o agressor. Em seguida, ele reafirma o pedido de desculpa.

 

“Nada justifica ter feito o que eu fiz, ainda mais gravar, entendeu? Ele não reagiu, não tinha gente armada, nem  nada. Ele pode comprovar isso”. Assim que o vídeo ganhou repercussão, populares começaram a dizer que a vítima não reagiu, pois estava sendo coagida por pessoas armadas que assistiam a agressão. Nada foi confirmado.

 

Gustavo continua o vídeo afirmando que “ele (vítima) não reagiu porque sabe que estava errado. Não tem como eu justificar um erro com outro”, finalizou o agressor. Investigação aponta que ele o homem que filmou a ação estão fora da cidade de Tangará.

 

A vítima também está fora da cidade. Ele já conversou com o delegado Adil Pinheiro, responsável pelas investigações, e deve prestar depoimento em breve. Ele saiu de Tangará com medo das ameaças que sofreu durante a sessão de agressões. Veja os vídeos do agressor:

 


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image