16 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

POLÍCIA Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020, 09:30 - A | A

Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020, 09h:30 - A | A

BARRA DO GARÇAS

Polícia identifica suspeito de ter matado mulher que foi encontrada amordaçada e amarrada e de ter estuprado a filha dela em MT

G1

O suspeito de ter estuprado e matado Rhayany Rhutila Moraes Silva, de 30 anos, e estuprado a filha dela, de 11 anos, em Barra do Garças, a 503 km de Cuiabá, foi identificado pela Polícia Civil conforme a delegada Luciana Canaverde, da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher.

Em coletiva à imprensa na manhã desta quinta-feira (26), a delegada afirmou que o suspeito possui mandado de prisão em aberto, porém ainda não foi preso. Ela disse que a troca de informação de forma irresponsável atrapalha o trabalho da polícia para localização do suspeito e que quaisquer denúncias sobre crimes devem ser passadas diretamente à Polícia e não divulgada através de redes sociais.

Rhayany Rhutila Moraes Silva, de 30 anos, foi encontrada morta amordaçada e amarrada dos pés à cabeça na madrugada de segunda-feira (23).

Segundo a Polícia Militar e a Polícia Civil, amigos da vítima descobriram o crime depois que estranharam o sumiço dela. Eles pularam o portão da casa e a encontraram a vítima.

O crime ocorreu na residência das vítimas no bairro Santo Antônio em Barra do Garças.

A filha da vítima, de 11 anos, saiu do quarto muito assustada, com pedaços de roupa amarrados pelo braço.

Ela relatou que um homem entrou pelos fundos da casa, com uma faca, fez várias ameaças e a estuprou. A mãe dela foi morta e ela foi violentada sexualmente.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image