16 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

POLÍCIA Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2023, 10:07 - A | A

Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2023, 10h:07 - A | A

EM RONDONÓPOLIS

Operação Colossenses cumpre ordens judiciais contra investigados por desvios em grupo empresarial

Redação

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis cumpriu na tarde desta sexta-feira (15.12) seis mandados judiciais contra duas pessoas investigadas por crimes patrimoniais contra um grupo empresarial do município.

A Operação Colossenses cumpriu seis ordens de busca e apreensão, sequestro e bloqueio de ativos contra os acusados de desviarem em torno de 3,6 milhões de reais de uma empresa da área do agronegócio.

A Derf de Rondonópolis instaurou inquérito para apurar os crimes de furto qualificado, com abuso de confiança e mediante fraude, e lavagem de dinheiro supostamente praticados por uma funcionária da empresa.

Representantes da empresa denunciaram em novembro deste ano que no período de um ano, a funcionária que era responsável pela área de recursos humanos desviou do grupo empresarial a quantia de R$ 623.093,67. Para efetuar o desvio, ela fez 154 transferências bancárias e depósitos com cheques da empresa tendo como beneficiária sua própria conta-corrente.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Para camuflar os desvios, a ex-funcionária simulava o pagamento de verbas trabalhistas para outros funcionários da empresa e depois transferia os valores para sua conta-corrente, mediante operações via Pix ou depósitos em cheques. Após os desvios serem descobertos, a investigada confessou o crime aos proprietários e representantes da empresa e forneceu, voluntariamente, seus extratos bancários.

Em análise dos documentos, a Polícia Civil constatou que ela fez 26 transferências via Pix para seu cônjuge, totalizando R$ 125.550,00, entre os meses de janeiro e agosto de 2023. A investigação aponta ainda que há indícios da participação do marido da ex-funcionária na ocultação dos valores desviados da empresa vítima.

A investigada trabalhava no grupo empresarial desde 2019 e há ainda indícios também de outros desvios, que estão sob apuração, com valor aproximado de R$ 3,613 milhões. Ela responde a outro inquérito policial na cidade de Primavera do Leste, onde cometeu o mesmo tipo de crime, em 2016, contra grupo de agronegócio daquele município.

Colossenses

O nome da operação faz alusão ao livro bíblico escrito pelo apóstolo Paulo que cita os deveres e obrigações dos empregados com os patrões.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image