14 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

GERAL Quarta-feira, 06 de Dezembro de 2023, 09:42 - A | A

Quarta-feira, 06 de Dezembro de 2023, 09h:42 - A | A

PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL

"Mato Grosso tem impressionado o mundo e está à frente do mercado na economia verde”, afirma diretora de instituto chinês

Redação

A diretora-executiva do Global Environmental Institute China (GEI), Jiaman Jin, afirmou que o instituto "tem aprendido muito com Mato Grosso" em termos de produção sustentável e economia verde.

Jiaman participou do painel "Cadeias de abastecimento agrícola sustentável China-Brasil: construindo colaboração para preservar as florestas amazônicas e responder aos riscos das mudanças climáticas", nesta terça-feira (05.12), na 28ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), a COP 28.

O GEI é um instituto ambiental que atua junto a políticos, empresas, cientistas e comunidades locais para construir soluções ambientais.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

"Nós fizemos uma visita no Estado de Mato Grosso para ver 'in loco' as práticas. Aprendemos muito com o programa de passaporte verde de Mato Grosso, que assegura a sustentabilidade da carne produzida", afirmou Jiaman.

Para a executiva, Mato Grosso tem sido pioneiro nesse mercado, o que tem "impressionado" os players mundiais.

"Vemos que são padrões internacionais implementados na cadeia da carne em Mato Grosso. A produção de carne dentro da perspectiva de baixa emissão de carbono é um mercado com grande potencial e vamos trabalhar para expandir isso", registrou.

Também integrante do painel, o governador Mauro Mendes destacou que a rastreabilidade da carne é uma exigência dos grandes mercados e Mato Grosso tem cumprido com louvor esse requisito.

"Temos estabelecido instrumentos práticos e efetivos que garantem esta rastreabilidade e assegurem que todos aqueles que estão nessa cadeia produtiva possam estar exercendo a sua atividade com os devidos compromissos de sustentabilidade", pontuou.

O presidente do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), Caio Penido, ressaltou a importância de estreitar as parcerias com o mercado chinês.

"55% de tudo o que exportamos de carne vai para a China. A China é um grande parceiro. E Mato Grosso tem grande potencial de expandir a produção em áreas degradadas. Hoje produzimos uma carne de baixo carbono em larga escala e vamos avançar nessa meta de garantir segurança climática e segurança alimentar", completou.

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image