19 de Julho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

GERAL Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2023, 09:08 - A | A

Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2023, 09h:08 - A | A

EM 10 MESES

Hospitais Regionais realizaram mais de 373 mil procedimentos eletivos para acelerar atendimento à população

Redação

Os oito Hospitais Regionais geridos pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) realizaram um total de 373.561 atendimentos eletivos, entre consultas, cirurgias e exames, de janeiro a outubro de 2023. Os procedimentos aceleraram o atendimento à população que aguarda por serviços via Sistema de Regulação, nos 142 municípios do Estado. 

“Nossos hospitais trabalham diuturnamente para acelerar o atendimento dos pacientes que esperam algum procedimento eletivo via Sistema Único de Saúde em Mato Grosso. Para isso, além das nossas unidades de saúde, contamos com a atuação dos municípios e dos consórcios intermunicipais, que já aderiram ao programa Fila Zero na Cirurgia, cuja meta é eliminar a demanda reprimida no Estado", explicou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo. 

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

Durante os 10 primeiros meses do ano, os Hospitais Regionais de Sinop, Colíder, Alta Floresta, Cáceres, Rondonópolis, Sorriso, o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, e o Hospital Estadual Santa Casa, em Cuiabá, realizaram 135.738 consultas, 17.383 cirurgias e 220.440 serviços de Apoio Diagnóstico Terapêutico (SADT), que inclui procedimentos e exames ambulatoriais.

As especialidades atendidas foram na área de cirurgia-geral, cirurgia bariátrica, clínico-geral, cardiologia, ortopedia, ginecologia, pediatria, neurocirurgia, obstetrícia, pneumologia, otorrinolaringologia, bucomaxilofacial, ecocardiografia, mamografia, urologia, entre outras.

Conforme o secretário adjunto de Gestão Hospitalar, Oberdan Lira, a SES está investindo em mutirões e outras estratégias para atender os pacientes. “Os usuários do SUS são os principais beneficiados com o esforço que nossos profissionais estão fazendo. Temos realizado mutirões e outras estratégias para zerar a fila”, afirmou o gestor.

Oberdan ainda explicou que os hospitais geridos pela SES não integram o programa estadual Fila Zero na Cirurgia, mas os atendimentos eletivos que realizam colaboram para a meta da iniciativa. “Não há dúvida que a união de esforços entre municípios, consórcios e Hospitais Regionais irão convergir para o propósito do programa”, afirmou o secretário adjunto.

Fila Zero na Cirurgia

O programa Fila Zero na Cirurgia já tem 240 mil procedimentos eletivos aprovados e em execução em Mato Grosso. Até o momento, já foram investimentos cerca R$ 194 milhões nesta iniciativa, que visa reduzir a espera por procedimentos eletivos em Mato Grosso por meio de parcerias.

O programa tem duração de 12 meses, podendo ser prorrogado. São elegíveis para o programa as unidades públicas de saúde municipais e estaduais, unidades privadas e filantrópicas, associações denominadas como consórcios e parceiros (como o MT Saúde).


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image