16 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

CIDADES Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020, 09:28 - A | A

Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020, 09h:28 - A | A

FALTA DE ÁGUA

Secretário-chefe da casa civil afirma que munícipio não demonstrou ânimo para ajuda do estado para amenizar crise hídrica em Tangará

Diário da Serra

Tangará da Serra está novamente passando por uma crise hídrica. Desde o dia 19 de novembro a cidade está sendo abastecida por setores e em dias alternados, com um rodízio de distribuição de água que varia conforme a setorização estabelecida pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae). Contudo, moradores afirmam que a água não está chegando as residências e quando chega, sem força suficiente para encher as caixas de água.


Diante da severa estiagem, o Executivo Municipal de Tangará da Serra decretou no dia 24 'Situação de Emergência' no Município, pelo prazo de 60 dias, e iniciou trabalho para reforço desse abastecimento com caminhões pipa, mas insuficientes a demanda da população.
 

Ciente do problema, repassado via imprensa e pelo Deputado Dr. João (MDB), o secretário-chefe da Casa Civil do Estado de Mato Grosso, Mauro Carvalho Júnior, procurou o Município oferecendo ajuda estadual. “Tão logo tomei conhecimento do estado de emergência decretado pela Prefeitura de Tangará da Serra, pedi ao Coronel César, que é o chefe da Defesa Civil do Estado de Mato Grosso, para que entrasse em contato com a prefeitura de Tangará. No mesmo momento o Coronel Reveles fez o contato com a Prefeitura e diretor do Samae [Marcel Berteges], colocando a disposição do Município de Tangará da Serra no mínimo a quantidade de 10 caminhões pipa”, conta, ao destacar que, apesar da disposição do Estado, o Município não demonstrou interesse. 
 

“Neste contato não foi demonstrado ânimo com relação a ajuda que o Estado estava oferecendo. Até porque, para que o Estado faça essa ajuda a Tangará, precisa ser encaminhado um ofício da prefeitura solicitando essa ajuda complementar. É uma etapa necessária, porque, do contrário, parecerá que o Estado está intervindo no Município de Tangará da Serra e o Estado, jamais, fará qualquer intervenção em qualquer município do Estado”, completa. 
 

“Então precisamos desta formalidade para que imediatamente a gente disponibilize a ajuda ao Município de Tangará da Serra desses 10 caminhões pipas”. 
 

O Estado segue aguardando essa documentação. “Tão logo esse documento chegue no Palácio Paiaguás, nós encaminharemos para Tangará os caminhões, que, acredito, será uma ajuda necessária ao combate a falta de água a população de Tangará da Serra”.
 

Apesar do áudio do secretário-chefe da Casa Civil confirmando a inércia do Município a ajuda do Estado, o prefeito Fábio Martins Junqueira publicou uma nota nas redes sociais desmentindo a informação. 
 

Ele ainda afirma que entrou em contato com o Tenente Coronel Releves, da Defesa Civil Estadual, assim como outros, pedindo ajuda. “Criamos um Gabinete de gestão Integrada para enfrentamento à  crise e providências necessárias para a solução emergencial”.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Tangará Online (tangaraonline.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Tangará Online (tangaraonline.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image