? ºC Tangará da Serra - MT

Política

14/01/2019 15:32 OLHAR DIRETO

Ludio diz que atuais deputados não têm legitimidade para aprovar projetos e defende votação em fevereiro

Na contramão do discurso do governador Mauro Mendes (DEM), o deputado estadual diplomado Lúdio Cabral (PT) declarou que a Assembleia Legislativa não deve se apressar para aprovar o pacote de projetos apresentados na semana passada e que as matérias devem ser votadas pela próxima legislatura, que toma posse somente em fevereiro. De acordo com o petista, os atuais parlamentares foram eleitos para fiscalizar o governo de Pedro Taques (PSDB) e não têm legitimidade para tomar decisões que afetará os próximos quatro anos.

“Todo respeito aos atuais deputados, mas a responsabilidade delegada pela população para governar e fiscalizar foi para nós. O atual governador foi eleito junto com os novos deputados. A atual Assembleia é a Assembleia do Taques. Precisamos nós votar estas medidas, pois fomos eleitos junto com ele”, disse o deputado eleito antes de reunião com Mauro Mendes nesta segunda-feira (14).


O parlamentar também disse que a pressa para aprovar os projetos que tem o objetivo buscar o equilíbrio financeiro para o Estado, não é um argumento convincente do governador e que se forem votados em janeiro irá quebrar a legitimidade do que foi decidido nas urnas.


“Vamos ouvi-lo, mas a pressa não é um argumento porque você quebra a legitimidade daquilo que foi aprovado. A Próxima composição da Assembleia tem muito mais respaldo e muito mais legitimidade para debater o conjunto dos problemas do Estado, e apontar os caminhos corretos para superação. Isso é bom inclusive para o governador, pois ele precisa de uma Assembleia sintonizada com as questões e demandas do agora”, analisou.


O petista ainda apontou que Mauro Mendes erra ao encaminhar medidas econômicas que penaliza os servidores públicos e lembrou que o ex-governador Pedro Taques cometeu este mesmo erro.


“Insistir em um caminho que é analisar os problemas do Estado apenas pelo ângulo da despesa com medidas que continuam a penalizar servidores e os serviços públicos. A tendência é isso infelizmente reproduzir os erros que o governador anterior cometeu com o suporte da legislatura”, finalizou.


Na semana passada, o governador Mauro Mendes entregou na Assembleia Legislativa, o pacote de leis, denominado “Pacto por Mato Grosso”, que busca estabelecer parâmetros legais para o enfrentamento das dificuldades financeiras às quais enfrenta o Estado.


Os projetos são referentes à reforma administrativa, que visa reduzir de 24 para 15 secretarias e pede autorização ao Legislativo para a extinção de seis empresas mistas, à reedição do Fundo Estadual de Transportes e Habitação (Fethab), garantindo que 25% da arrecadação sejam destinados exclusivamente à Secretaria de Infraestrutura para a manutenção das rodovias estaduais.


Também foi protocolado projeto de lei para a regulamentação de critérios na concessão da Revisão Geral Anual (RGA), além de proposta para a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), buscando equilíbrio financeiro para o Estado.


Redes Sociais

Titulo fixo

Jornal Tangará Online

Avenida Historiador RUBENS DE MENDONÇA EDF - OFFICE TOWER -SALAS 1001 E 1002 Cuiabá MT
Fone (65) 3052-6030
E-mail: redacao@tangaraonline.com.br

EMC-Empresa Milas de Comunicação 
CNPJ 10.935.231/0001-40
e-mail :maykommilas@gmail.com

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo