? ºC Tangará da Serra - MT

Política

17/04/2018 14:58 OLHAR DIRETO

Taques inaugura reforma de Hemocentro com dinheiro recuperado de corrupção

Num formato que tem se tornado cada vez mais corriqueiro, o governador José Pedro Taques (PSDB), o promotor de justiça Edmilson Costa Pereira, de Defesa do Patrimônio Público, e o deputado estadual Nininho Odanir Bortolini (PSD), segundo secretário da Assembleia Legislativa, realizam a entrega da reforma e ampliação do MT Hemocentro, revitalizado com ônibus de coleta externa que foi recuperado e reequipado.
 
Pedro Taques enfatizou que o investimento foi realizado com recurso recuperado pelo combate à corrupção, em termo de ajustamento de conduta instaurado pelo Ministério Público do Estado após denúncia enviada pela Controladoria Geral do Estado (CGE), por determinação do governo, para investigar responsabilidade penal de envolvidos na Operação Rêmora.

O chefe do Poder Executivo lembrou que o Ministério Público Estadual, em procedimento investigatório, instaurou TAC em que um dos envolvidos fez o compromisso de devolver parte do dinheiro público desviado por atos de corrupção, no valor de R$ 553 mil. Esse recurso foi destinado pelo promotor de Justiça Clóvis de Almeida Júnior, que atendeu ao pedido da diretoria do MT Hemocentro para a revitalização da unidade e para a reforma e reequipagem do ônibus que faz a coleta externa de doação de sangue.
 
“Há 30 anos o Homocentro [e o Lacen] não sofria nenhuma reforma. Agora em nosso governo, graças ao trabalho da Secretaria de Estado de Saúde, estamos reformando essas unidades”, explicou Pedro Taques, após a inauguração.
 
O chefe do Poder Executivo lembrou que o ônibus era sucata e fará coleta de sangue ambulante. “O ônibus era um sucata e foi reformado com dinheiro recuperado da corrupção”, observou o chefe do Poder Executivo.
 
A diretora do Banco de Sangue, Silvana Salomão, destacou  o trabalho realizado pela instituição. “O único Banco de Sangue Público, MT Hemocentro, existe há 24 anos e há mais de 15 anos não recebia nenhum investimento financeiro e o ônibus de coleta externa estava sem circular há mais de cinco anos”, citou Silvana Salomão.
 
Com o dinheiro recuperado da corrupção, segundo Silvana Salomão, a direção do MT Hemocentro investiu parte na reforma interna das instalações e na troca de móveis antigos, na modernização da recepção aos doadores, adquiriu cadeiras adequadas para a saúde física dos servidores; os móveis foram feitos sob medida especialmente para a sala de coleta de doação de sangue proporcionando maior conforto e comodidade aos doadores; na troca e reformas de portas; substituição de rede elétrica e hidráulica; e na compra de aparelhos de ar-condicionado.
 
A outra parte do recurso foi investida na recuperação e reequipagem do ônibus de coleta externa de sangue. “O ônibus foi praticamente reconstruído; está com peças novas, pintura e até com novos adesivos de identificação com arte moderna, que foi criada pela equipe de publicidade do Gabinete de Comunicação do Governo do Estado”, destacou Silvana Salomão.
 
Pedro Taques, técnicos da Secretaria de Estado de Saúde, Procurador Edmilson Costa Pereira, deputado Nininho com servidores, doadores, empresários e entidades que apoiam as campanhas de doação de sangue realizadas pelo MT Hemocentro visitaram as novas instalações.
 
O MT Hemocentro realizou em 2017 serviços diversificados: 7.569 atendimentos médicos; mais de 1.000 transfusões de hemocomponentes; 415 coletas de hemocomponentes por aférese (plaquetas/hemácias duplas); atendeu 26.156 doadores de sangue e produziu 45.546 hemocomponentes de sangue.
 
O serviço do banco de sangue público obteve, em 2017, 100% de satisfação em pesquisa realizada com pacientes e doadores de sangue atendidos ao longo do ano, sendo que a meta institucional era de 80%.
 
Com capacidade de atendimento diário de 200 doadores, o MT Hemocentro é o único banco de sangue público do Estado, e é formado pelas Unidades de Coleta e Transfusão (UCTs) e as Agências Transfusionais (ATs), que somam 28 unidades descentralizadas e garante sangue e hemoderivados para 100% das transfusões efetuadas no interior do Estado.
 
Das 28 unidades descentralizadas, nove são Unidades de Coleta e Transfusão (UCTs) que coletam o sangue e também efetuam a transfusão, e 19 são Agências Transfusionais (ATs), que garantem a captação de sangue e hemoderivados. Para compreender melhor a importância das UCTs e das ATs, é importante destacar que no interior do Estado as Unidades Hemoterápicas atendem 99% da demanda dos leitos SUS existentes nos hospitais públicos estaduais e municipais, além dos prontos-socorros de Cuiabá e Várzea Grande.
 
O MT Hemocentro também é referência Estadual no tratamento de pacientes com doenças hematológicas (doenças provenientes do sangue). As Unidades de Coleta e Transfusão (UCTs) estão localizadas nos municípios de Água Boa, Barra do Bugres, Barra do Garças, Jaciara, Juara, Juína, Porto Alegre do Norte, Primavera do Leste e Tangará da Serra.
 
As Agências Transfusionais (ATs) funcionam nos municípios de Campo Novo dos Parecis, Campo Verde, Canarana, Confresa, Diamantino, Guarantã do Norte, Lucas do Rio Verde, Mirassol D`Oeste, Nortelândia, Nova Mutum, Nova Xavantina, Paranatinga, Peixoto de Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Poxoréo, Sapezal, São Félix do Araguaia e Vila Rica,
 
Também estão funcionando em OSs pública e privadas Unidades de Coleta e Transfusão (UCTs) em Alta Floresta, Cáceres, Colíder, Sinop e Sorriso, e Agências Transfusionais (ATs) no Hospital São Benedito (Cuiabá), no Pronto-Socorro de Várzea Grande, no Pronto-Socorro de Cuiabá e no Hospital Metropolitano de Várzea Grande.
 
O MT Hemocentro também coordena o serviço de REDOME (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) que cadastra doadores voluntários de medula óssea reunindo informações como nome; endereço e os resultados de exames e características genéticas de pessoas que se dispõem a doar a medula para transplante. É o órgão autorizado pelo INCA (Instituto Nacional de Câncer) a realizar o cadastro de medula óssea.
 
O Hemomat (hoje MT Hemocentro) foi inaugurado no dia 15 de março de 1994 com o nome de Hemocentro   Doutor Navantino Borba, em homenagem ao primeiro médico hematologista do Estado. O primeiro diretor geral da Instituição foi o médico Augusto César Régis de Oliveira (servidor de carreira da SES), cuja gestão foi de março de 1994 a fevereiro de 1995.
 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo