25 de Junho de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

Sexta-feira, 14 de Junho de 2019, 16h:21 - A | A

FORÇAS FEDERAIS

Operação desativa garimpos e área de extração de madeira em terras indígenas de MT

Gazeta

Foto: Funai

image

Dois garimpos ilegais foram desativados na Operação Lavra Ilegal, que abrange também a extração de madeira na fronteira oeste do Mato Grosso. A intervenção, realizada pela Funai, em parceria com o Ibama, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros Militar, apreendeu ainda uma máquina retroescavadeira, 4 motores e um motor gerador – que foram inutilizados juntamente aos acampamentos. Nenhuma pessoa foi presa.  

De acordo com a Funai, nos acampamentos foram encontrados roupas, alimentos, agentes químicos, tipo mercúrio, para lavra ilegal, ferramentas e materiais diversos da atividade garimpeira. Os alimentos e utensílios domésticos foram destinados às comunidades indígenas Nambikwara.  

Funai

Operação Lavra Ilegal

 

A operação ocorreu durante a última semana de maio, após denúncias e ações de inteligência e monitoramento que identificaram atividade garimpeira na região, e os resultados foram divulgados na quarta-feira (12).  

A instituição informou que as equipes promoveram a ação durante 3 dias, com base nas informações provenientes da atuação constante da Coordenação Regional de Cuiabá e da Coordenação Técnica Local em Pontes e Lacerda e das fiscalizações na região, ocorridas durante o ano de 2018 e em fevereiro de 2019, com apoio das mesmas instituições parceiras.

 

Extração ilegal de madeira

Além dos garimpos, as equipes desarticularam áreas de extração ilegal de madeira. Foram encontradas diversas espécies de árvores derrubadas - garapeira, peroba rosa, cabreúva e mogno - com serragem em forma de lascas e réguas, o que sugere a extração ilegal para fins de comercialização.

Funai

Operação Lavra Ilegal

 

Segundo a assessoria, um caminhão com motoserra, com combustível e materiais diversos, foi encontrado ainda com a chave na ignição, sugerindo que o indivíduo fugiu do local ao perceber as equipes. O veículo também foi apreendido.  

De acordo com André Rodrigues, coordenador técnico local em Pontes e Lacerda, a missão atingiu todos os objetivos propostos.

"Apesar de, nessa operação, não ter havido prisão de indivíduos atuantes nas atividades ilegais, a desarticulação de pontos focais de ilícitos aponta para maior presença do Estado na área, fazendo-se comprometido em proteger as comunidades e Terras Indígenas, por meio das instituições competentes para tal e as ações permanentes na região", declarou.

 

(Com informações da assessoria)

Imprimir





ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor ao novo decreto do porte de armas?

PARCIAL

(65) 3052-6030

redacaocopopular1@gmail.com admcopopular1@gmail.com financeiro@copopular.com.br

image