? ºC Tangará da Serra - MT

Polícia

17/04/2018 14:25 OLHAR DIRETO

Laudo aponta que bebê espancado pelos pais morreu de fome

O laudo preliminar de necropsia feito pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) apontou que a morte da pequena Emilly Vitoria Ferreira da Silva, de apenas quatro meses, ocorreu em decorrência da falta de alimentação. Os pais, Weverton David Ferreira da Silva, 18 e A.S.S, 17 anos, foram presos acusados de serem os responsáveis pela crueldade. A menina, que foi a óbito na segunda-feira (16), em Campo Novo do Parecis (390 quilômetros de Cuiabá) também tinha sinais de espancamento.

De acordo com dados periciais preliminares de necrópsia, a causa da morte foi hipoglicemia que acarretou parada cardíaca em decorrência da falta de alimentação. Foram encontrados diversos hematomas no corpo da menina que completou quatro meses no mesmo dia de sua morte.
 
A Polícia Civil foi acionada em unidade de saúde municipal informando que a criança deu entrada, por volta das 12h, já morta. Vizinhos relataram que eram constantes as cenas de maus tratos aos filhos. Além de Emilly, o casal tem outro filho, um menino de 01 ano e 08 meses.
 
Conduzidos à delegacia, os suspeitos apresentaram versões desencontradas culpando um ao outro pela morte da criança. O casal é usuário de drogas (pasta base, crack, bebidas, entre outros) e possui passagens policiais por delitos de pequeno porte. Na residência dos suspeitos foi encontrado cachimbo para pasta base de cocaína.
 
De acordo com o delegado à frente das investigações, Adil Pinheiro de Paula, os pais devem responder por homicídio doloso em razão de terem assumido o risco de matar a criança com condutas irresponsáveis. “Um bebê de 04 meses não tem reserva calórica para ficar muito tempo sem se alimentar. Além disso, as agressões físicas culminaram em gasto energético maior e fragilização da criança, o que contribuiu diretamente para a baixa glicêmica e posterior parada cardíaca da menina”.
 
O pai da criança será encaminhado para audiência de custódia nesta terça-feira (17). A mãe, por ser menor de idade, será apresentada na tarde de hoje ao Ministério Público para deliberação futura. O caso segue em investigação pela Polícia Judiciária Civil de Campo Novo do Parecis.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo