21 de Maio de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

Quarta-feira, 17 de Abril de 2019, 14h:55 - A | A

Em Sinop, ministra Tereza Cristina diz apoiar taxação do agronegócio

image

“Acho que as taxas impostas foram necessárias”. Com essa afirmação a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, respondeu aos questionamentos sobre a taxação do agronegócio em Mato Grosso promovida pelo governo Mauro Mendes(DEM), logo no início do mandato.

A ministra esteve nesta terça-feira (16) na feira de agronegócio Norte Show, promovida em Sinop (500 km de Cuiabá). Na oportunidade, afirmou ainda que muitas mudanças necessárias serão realizadas no decorrer do mandato do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Sobre as dificuldades de logística enfrentadas pelos produtores, Tereza Cristina sustentou que medidas já estão sendo adotadas para solucionar o problema e, consequentemente, melhorar o desenvolvimento da região.

“O Ministério da Agricultura conversa muito com o da Infraestrutura sobre as prioridades do Brasil. Um assunto especial é Mato Grosso. É claro que nos preocupamos com o abastecimento e o fornecimento de grãos aqui da região. Temos ciência que esse Estado é o maior produtor do país”, destacou.

Crédito

A chefe da Pasta salientou que o Ministério visa apoiar e trazer as licenças necessárias, sem fazer que a economia do país deixe de ser sustentável e caminhe sozinha.

“O Banco do Brasil tinha uma linha para ajudar os produtores com juros compatíveis, mas nós precisamos caminhar, daqui para frente, desmamando um pouco do governo, porque nós precisamos fazer uma arrumação do mercado”, ponderou, destacando que essa política deve trazer benefícios, como a redução de juros.

“Sei que o Brasil está esperando por uma série de coisas, mas podemos ter certeza de que as ações vão acontecer. O que não puder ser agora, será planejado e melhorado para que não façamos de forma incorreta. Essas mudanças impostas pelo governo federal aqui em Mato Grosso, certamente, trará impactos positivos”, garantiu.

Frete

Já sobre o tabelamento do frete divulgado em janeiro e que resultou em um aumento médio de 1,54%, Tereza Cristina reconheceu ser um problema a ser enfrentado pelo Estado, ponderando, entretanto, que foi uma medida criada em um momento de instabilidade.

“Nós precisamos solucionar esse problema, pois afeta a produtividade. O Ministério e o governo estão tentando minimizar, produzindo uma tabela que foi solicitada à Universidade de São Paulo (USP). A segunda alternativa é pedir ao Supremo [Tribunal Federal] uma votação sobre esse tema”, pontuou.

A ministra finalizou lembrando a importância da Ferrogrão, que tem início em Sinop e vai até Miritituba (PA). A iniciativa é privada, porém, tem o apoio do governo federal e estadual e, em breve, deve beneficiar todo o país, já que facilita a distribuição de grãos.

Frente Parlamentar da Agricultura

Quem também esteve na feira de agronegócio Norte Show foi o atual presidente da Frente Parlamentar da Agricultura (FPA), deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS). Durante o evento, ele defendeu a necessidade de uma frente que identifique e colabore com o governo para a solução dos problemas enfrentados pelo setor.

“Nós somos compostos por 300 parlamentares, entre deputados e senadores. Estamos preocupados, principalmente, com a logística do país. O Estado de Mato Grosso possui um destaque por ser o campeão na produção de grãos, o que com certeza levanta os nossos olhares para o Estado. Precisamos identificar os problemas e solucionar”, pontuou.

Presidente da Frente Parlamentar da Agricultura (FPA), deputado federal Alceu Moreira (Foto: Felipe Dero)

Já o ex-presidente da FPA, ex-deputado federal por Mato Grosso Nilson Leitão (PSDB), afirmou que é preciso desburocratizar o setor de forma urgente.

“Precisamos tomar novas medidas. Umas das ações já iniciadas foi com o projeto de licenciamento ambiental, mas essa medida precisa ser debatida e resolvida. Por meio deste projeto, podemos resolver problemas com portos, estradas e rodovias”, salientou, lembrando que são necessárias muitas obras para melhorar a logística brasileira. Para o tucano, a população pode esperar um grande salto do país com a nova administração.

Ex-presidente da Frente Parlamentar da Agricultura (FPA), Nilson Leitão (Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)
Imprimir





image